3ª Etapa – Feira de Santana e Salvador

CONVIDADOS 3ª ETAPA – FEIRA DE SANTANA

PALESTRA O MERCADO DA MÚSICA NACIONAL – ENTENDENDO AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO PARA ARTISTAS DA CENA LOCAL.

OFICINA DE PREPARAÇÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM FEIRAS DE NEGÓCIO – SHOWCASES & NETWORKING

Geraldinho Magalhaes  - foto credito CafiGERALDINHO MAGALHÃES

Pernambucano de Recife, nasceu em 01/09/67 e lá iniciou suas atividades como Produtor Musical no final dos anos 80, promotor de eventos e produtor dos grandes nomes locais da época como Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Paulo Rafael, mudou-se para o Rio de Janeiro em 1992 e passou a trabalhar com a cena carioca e intenso intercâmbio entre artistas e eventos dentro e fora do Brasil, sendo curador e consultor para diversos festivais e centros culturais em todo o mundo, tais como Central Park SummerStage e Lincoln Center (NYC), Chicago Cultural Center e Fundação Casa da Música (Porto, Portugal).  Dirige a DIVERSÃO E ARTE coordenando projetos e empresariando artistas. É consultor e palestrante em diversos eventos, encontros e painéis. Foi homenageado como um dos melhores profissionais do mercado artístico-musical em 2010 e 2011 pela Editora Espetáculo, responsável pelas revistas especializadas ShowBusiness, SucessoCD e ElectroMag.

Em 2010 ganhou o Prêmio Bravo! como Diretor de Produção do espetáculo “Gainsbourg Imperial” e produziu o melhor álbum de samba do Prêmio da Música Brasileira de 2011 (Pra Gente Fazer Mais Um Samba/Wilson das Neves).

Em 2013, Prêmio da Música Brasileira de Melhor Grupo para a Orquestra Imperial, a qual agencia e administra desde sua fundação, há 10 anos.

Em 2014, no mesmo prêmio, nova indicação para a Orquestra Imperial pelo seu DVD ao vivo e 6 (seis) indicações para Wilson das Neves com o seu “Se Me Chamar Ô Sorte” (ambos produções da Diversão e Arte/Geraldinho Magalhães). Neste mesmo ano atuou como um dos consultores do Brasil SummerFest, evento de música brasileira em Nova York, Julho, que teve nova versão em 2015 consolidando o festival como o mais importante para lançamentos de música contemporânea brasileira no exterior e integra o comitê de exportação da música brasileira no Brasil Music Exchange (órgão ligado à APEX-Brasil).

Na área audiovisual, co-dirige a série de tv “Brasil Adentro: Música de Pernambuco” ao lado de Paola Vieira, Lula Queiroga e Charles Gavin, – com quem já realizou o “Música do Pará” em 5 episódios em 2012, e acaba de finalizar direção da trilha sonora do longa metragem “As Incríveis Artimanhas da Nuvem Cigana”.

 

Geysa CastroGEYSA CASTRO

Diretora Operacional da Ginga P, MBA em Gestão e Produção Cultural com ênfase em Economia Criativa pela FGV-RJ, cresceu na cidade do Rio de Janeiro, aonde iniciou sua vida profissional como bailarina clássica. Após completar formação acadêmica (Licenciatura Plena em Dança), mudou-se para Nova Iorque em 1996 aonde aperfeiçoou sua técnica em algumas das mais conhecidas escolas de dança do mundo, como Alvin Ailey, Joffrey Ballet, etc. Foi convidada a fazer parte do Corpo Docente do Center for Modern Dance Education, lecionou e participou da organização e produção de espetáculos projetos educacionais patrocinados pelo New Jersey Council of Arts e NY Board of Education.

 

Eric_Brasilia2ERIC TALLER

Começou sua carreira como produtor & apresentador de um programa de rádio de música brasileira chamado “Agora Brasil” na Rádio KPFA em São Francisco (Califórnia). Produtor de uma série de documentários sobre vários assuntos entre eles a historia da Bossa Nova e Carnaval, foi responsável por todas as áreas de produção de uma variedade de projetos dentro da mesma Rádio.

Mudou-se para Nova Iorque em 1997 aonde dirigiu a área de venda de publicidade impressa e online e a área comercial para Post e Interactivity, duas revistas, líderes no mercado especializado em mídia digital, tecnologia do entretenimento e pós-produção.

Em 2004 fundou a Ginga P., uma empresa brasileira com escritórios em Salvador e Rio de Janeiro, com atividades na área cultural, música e mídia. A empresa especializou-se em trabalhar com parceiros internacionais, agindo como ponte entre o mercado brasileiro e o mercado internacional, provendo consultoria nas áreas de negócios, mercado e produção de projetos culturais. Alguns dos seus parceiros são a BBC Radio3, IMN (International Music Network), a Six Degrees Records, a Putumayo World Music e a Fundação Cultural do Estado da Bahia.

Através da Ginga P, desenvolveu vários programas de intercambio e colaboração entre artistas baianos e de fora, incluindo os turnes norte americano e europeu “Rumpilezz Lodé” em Julho/Agosto 2015 e Junho 2014; o “showcase” no WOMEX da Sertanilia; o turne do EAU da banda BainaSystem em 2014; o projeto “O Universo Percussivo Baiano Desembarca no Rei Unido” com Letieres Leite e quinteto, em outubro 2013; a turnê brasileira do saxofonista Joshua Redman junto com a Orkestra Rumpilezz (2012), a turnê norte americana do grupo Percussivo Mundo Novo (2011) e o projeto de residência artística do programa de Jazz da Juilliard School na Bahia (2011).

Trabalhou como curador de projetos no Brasil como: ”Recôncavo Jazz Festival”; “Santo Antonio Jazz Festival”; ”Encontros Percussivos – Um diálogo entra a tecnologia e a diversidade musical” (Plataforma Conexão Vivo); World Routes” (BBC Radio3 de Londres); entre outros.

Desenvolveu uma rede de distribuição focada em pontos diferenciados para produtos ligados à música, mídia e estilo de vida, criando parcerias com uma série de estabelecimentos comerciais e culturais de destaque, redes de lojas regionais e nacionais e pontos de venda independentes, incluindo livrarias, lojas de decoração e moda, museus, instituições educacionais e culturais e empresas da área turística.

Atualmente também faz a direção geral do projeto Rede Motiva – Circuito de Ações Promocionais para a música, uma iniciativa de Economia Criativa que promove e divulga artistas independentes do cenário musical baiano e brasiliero. O projeto integra uma série de ações promocionais em diversos locais de atuação com o objetivo de potencializar e estimular o desenvolvimento do setor na Bahia e Brasil. O projeto, patrocinado pelo Estado da Bahia, apoia os artistas parceiros através de promoção e divulgação, venda de produtos e comunicação em rede.

 

Dj BrancoDJ BRANCO

Hamilton Oliveira, o Dj Branco, é produtor e apresentador do programa Evolução HipHop na Rádio Educadora FM 107.5, Conselheiro do Conselho de Cultura do Estado de Bahia, membro do Setorial de Música do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC), diretor da CMA HIPHOP – Comunicação, Militância e Atitude HipHop, foi integrante do Colegiado Setorial de Música da Bahia – Funceb/Secult-BA, foi Conselheiro e Secretário Executivo do Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado da Bahia – CDCN, é colaborador do Portal e Revista Rap Nacional.
É Comunicador Social, Arte-educador, Mobilizador Social, Produtor Cultural e Dj.

 

Ricardo RosaRICARDO ROSA | Ruffo

É Tecnólogo em Marketing pela Faculdade Estácio de Sá, e MBA em Gestão Estratégica de Negócios com Ênfase em Desenvolvimento Gerencial pela Unipessoa, sócio Diretor da Ruffo Marketing Cultura e Arte, LTDA – ME. Atua na área de Produção de Shows e Espetáculos desde 1995 acumulando experiência em 20 anos de desempenho profissional envolvendo as diversas áreas da manifestação artístico-cultural (Música, Vídeo e Teatro).

Foi orientador de Produção Musical no ENECOM 2006 (Encontro de Nacional de Estudantes de Comunicação). Palestrou nos Eventos; Construção de imagem no meio musical realizado na Facom (Faculdade de Comunicação – UFBA) que fez parte da semana de comunicação 2007, no VII FÓRUM INTESDISCIPLINAR DE TURISMO – ARTES DA BAHIA que abordou a influência das artes no marketing turístico da Bahia realizado em outubro de 2008 na Faculdade da Cidade do Salvador e no MERCSHOW 2013 na Faculdade Estácio de Sá sobre os “Desafios do Mercado Cultural”.

 Foto Marcos Xi - Créditos de Flávio Charchar-1MARCOS XI

Marcos Xi é músico multi-instrumentista, DJ, viajante, criador e editor-chefe do site RockinPress, colunista e curador convidado do Showlivre e da página Brasileiríssimos, ex-colunista do portal de vendas online Submarino e faz/fez matérias especiais para vários grandes meios culturais brasileiros, incluindo NME, SWU, Noize, Scream & Yell, youPIX e os maiores blogs musicais do país.

 Atuou como assessor de imprensa e conselheiro de carreira na Agência Estrondo, criada pelo próprio ao lado do produtor Eduardo Araújo, até a fundação da Cultiva, uma agência focada na profissionalização de artistas independentes onde expande o trabalho de sua agência anterior e expõe a sua própria forma de trabalho.

 Concorreu a diversas premiações de expressão nacional, como os prêmios da Multishow (por três anos, ganhando um com a Banda Tereza e outro com o Bonde do Rolê), da Música Brasileira (concorrendo por três anos consecutivos, com Phillip Long) e Dynamite (concorrendo com o RockinPress por três anos, com clientes da Estrondo e a própria agência, ganhando um com a Maglore).

É especializado em profissionalização de artistas independentes e divulgação de material, sendo inclusive debatedor em mesas técnicas sobre o assunto na Universidade Federal Fluminense (RJ) e no Festival Transborda (MG).

 

3ª ETAPA – SALVADOR

O CIRCO E A CADEIA PRODUTIVA DA ARTE

 Nariz de Cogumelo_fotoGutoAmorimNARIZ DE COGUMELO

 O Nariz de Cogumelo nasceu em Salvador (Bahia – Brasil), no mês de novembro de 2006, com o intuito de pesquisar a arte do palhaço.

No início de 2008, o grupo decidiu aventurar-se no campo da arte de rua, levando para praças públicas números tradicionais de palhaço e circo.

Com o aprendizado na técnica e a recepção do público, o Nariz de Cogumelo passou a desenvolver releituras particulares de cenas clássicas e números próprios, que resultaram em quatro espetáculos para rua e atualmente quatro para Cabarés.

Hoje, o grupo é composto por quatro palhaças e dois músicos e consolida-se como uma das referências na palhaçaria em Salvador.

O Nariz de Cogumelo apresentou em festivais de circo e teatro na Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Argentina (IV Encuentro Internacional de Mimo y Clown de Salta ) e já foi contemplado com três prêmios FUNARTE e três editais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

 

A INTERAÇÃO DA MÚSICA E O AUDIOVISUAL – OPORTUNIDADES COMERCIAIS E CRIATIVAS PARA ARTISTAS DA MÚSICA NO MERCADO DO AUDIOVISUAL, DA TELEVISÃO E DO CINEMA

 

Foto Leo MonteiroLEO MONTEIRO

 Autor das fotos promocionais e de shows de várias bandas e artistas baianos, Leo Monteiro enveredou para a produção de vídeo e hoje seu portfólio já conta com diversos videoclipes e cobertura de shows, consolidando-se no mercado independente como um dos fotógrados mais expressivos e talentosos. Dirigiu clipes de Candice Fiais, Cajat, Du Txai e Os Tios, e fez o registro audiovisual de shows de bandas como Cascadura e Rock Forever, entre outros. É também um dos idealizadores do projeto Musicasa, programa de webtv com foco em músicos independentes baianos e brasileiros.

 

Gil MonteGILBERTO MONTE

 Estudou Física e formou-se em Composição e Regência pela UFBA. Fundador da IN-VENTO, investe no design de estratégias e conteúdos a partir do trabalho colaborativo entre profissionais das mais diversas áreas de criação. Atua no âmbito da Economia Criativa e do Empreendedorismo Sociocultural no desenvolvimento de soluções que visem gerar impacto social positivo. Coordenou por quatro anos a área de arte e tecnologia do Instituto Eletrocooperativa e, de 2007 a 2011, foi responsável pela Diretoria de Música da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB/ SECULT – BA). Como consultor e curador atuou junto a Avina, IPHAN, Petrobrás, Ministério da Cultura, Mercado Cultural Bahia, Porto Musical, Feira Música Brasil, BM&A/ Apex, Conexão Vivo, Unesco, Expo Shanghai, entre outras instituições.

Solange LimaSOLANGE LIMA

Solange, é formada em Cinema pela Universidade Federal da Bahia e proprietária da empresa Araçá Filmes, uma das principais produtora de curta-metragens na Bahia, havendo produzido mais de 13 curtas. Foi produtora também nos longas, Tieta de Cacá Diegues, Filhos de Gandhi de Lula Buarque de Holanda, Filhos de João – Um retrato do Brasil Musical de Henrique Dantas e Samba Riachão de Jorge Alfredo Guimarães.

Além disso, já produziu três longas em co-produção: “Brilhante” de Conceição Senna “Capitães da Areia” de Cecília Amado e “O Jardim das Folhas Sagradas” de Pola Ribeiro. O primeiro longa-metragem 100% produzido por sua empresa é “Estranhos”, ganhador do Prêmio Petrobrás e atualmente em fase de Distribuição. Além disso, Solange é a co-produtora internacional do filme.
Neste momento encontra-se em faze de filmagem da Série “A Música da Minha Vida” com roteiro de Maurício Ramos e Direção de Gabriela Barreto e de preparação do Filme “A Pele Morta” com roteiro de Daniel Tavares e Direção de Geraldo Moraes.

Milita na área do Audiovisual há mais de 15 anos, foi Presidente da Associação Brasileira de Documentaristas – ABD, da Associação de Produtores e Cineastas da Bahia – APC Bahia, Diretora de Comunicação da Associação de Produtores do Norte e Nordeste – APCNN, Diretora Regional do Congresso Brasileiro de Cinema e hoje é membro titular do Conselho Superior de Cinema.

Geraldo MoraesGERALDO MORAES

Diretor e produtor executivo dos longametragens NO CORAÇÃO DOS DEUSES e O HOMEM MAU DORME BEM, produtor e diretor dos longas A DIFÍCIL VIAGEM e O CÍRCULO DE FOGO, além dos curtametragens MOÇA DE ENGENHO, A SEMENTE DO PÃO, MENSAGEIROS DA ALDEIA e NA PONTA DOS DEDOS, entre outros.

Foi professor de cinema e televisão na Universidade de Brasília, onde criou e foi diretor de produção do Centro de Produção Cultural e Educativa (CPCE), que realizou dezenas de documentários e foi produtor associado de 5 longametragerns. Há vários anos atua na formação de produtores, roteiristas e diretores através de oficinas e workshops em vários estados brasileiros.

Fundador e atual presidente da Coalizão Brasileira pela Diversidade Cultural, foi recentemente foi eleito para o Conselho Diretor da Federação Internacional das Coalizões. Foi Presidente do CBC – Congresso Brasileiro de Cinema no período 2004-2005 e Diretor de Diversidade Cultural da entidade no biênio 2006-2007. Entre outras obras, escreveu “A Diversidade Cultural e a Convenção da UNESCO”, em co-autoria com Débora Peters e “O Cinema de Amanhã”, obra coletiva.

Participou do GT que criou o Ministério da Cultura e foi Secretário do Audiovisual (SAv) e membro do Conselho Nacional de Política Cultural e do Conselho Consultivo da SAv.

DANIEL LISBOA 3MBDANIEL LISBOA

Daniel Lisboa é formado em Cinema e Vídeo pela Faculdade de Tecnologia e Ciências de Salvador – BA . Ainda na faculdade, em 2005, Lisboa venceu o X Festival Nacional de Vídeo – Imagem em 5 minutos na Bahia e o 15º Festival Internacional de Arte Eletrônica – Videobrasil em SP com seu polémico filme “O Fim do Homem Cordial”.  No ano seguinte recebe o prêmio do Júri no 13º Festival de Cinema de Cuiabá com o vídeo “Frequência Hanói”.  Em 2007 venceu o Edital para desenvolvimento de roteiros para longa do Governo da Bahia, com o projeto TROPYKAOS, que em 2010 foi selecionado para o Curso de Cinema da Fundacion Carolina em Madrid onde ficou 3 meses elaborando o projeto. No ano de 2009 Daniel recebeu o prêmio de Residência Internacional no 15º Salão da Bahia no MAM com a vídeo instalação “Material Bruto”.  No mesmo ano seguiu para a Vrije Academie em Den Haag, na Holanda para realizar a residência.  Com “O Sarcófago”, curta vencedor do edital do Minc, Lisboa recebeu mais de 15º premiações em festivais nacionais e internacionais. Podemos destacar o prêmio de Melhor Filme do 12º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte e a Seleção para o Tampere Film Fest na Finlândia. Em 2011 foi premiado no Rumos cinema e vídeo do Itaí Cultural e produziu o curta “CELLPHONE”. Atualmente Daniel está em fase de lançamento do seu primeiro longa-metragem de ficção: TROPYKAOS, vencedor dos editais de produção do Governo da Bahia e da Petrobras.

Anúncios